top of page

YMCA Ilha Terceira em destaque no Campeonato da Europa de Atletismo

A atleta Ana Margarida Filipe, que defende as cores da ACM/YMCA Ilha Terceira, esteve em plano de evidência, ao serviço da seleção nacional, no 10.º Campeonato da Europa de Atletismo em Pista Coberta VIRTUS, evento que decorreu, em Nantes, França, durante a passada semana. Ana Filipe alcançou três medalhas de ouro (triplo-salto, 60 metros barreiras e salto em altura) e uma de prata (salto em comprimento).


É um registo que supera as melhores expetativas?

A prestação da ANA FILIPE no Europeu de Pista Coberta foi muito positiva considerando os resultados alcançados. O brilhante desempenho da atleta é o resultado da dedicação, resiliência, superação e muito trabalho diário (visível e invisível) com foco nos objetivos.





Quais são os próximos desafios da Ana Margarida Filipe no contexto nacional e internacional?

Ao nível Nacional: Campeonatos de Esperanças / Campeonatos de Portugal

Ao nível Internacional: Campeonatos Europeu IPC / Campeonato do Mundo VIRTUS / JOGOS PARALIMPICOS.


A presença nos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020 é um sonho que se pode tornar realidade a breve trecho?

A presença da ANA FILIPE nos 2ºs Jogos paralímpicos não depende apenas dos resultados da atleta. Isto é, não basta confirmar a marca de qualificação. (a atleta já confirmou por diversas vezes a marca exigida), é necessário classificar-se no ranking mundial até ao 6º lugar de forma a ser possível uma qualificação direta.


Os êxitos da atleta Ana Filipe não podem ser dissociados do trabalho desenvolvido pela treinadora Ana Paula Costa. Ver a Ana Filipe a alcançar tamanhos patamares é um sinal evidente de que tudo vale a pena quando acreditamos nos projetos?

O sonho comanda a vida, e acreditar tem sido o nosso slogan em todos os momentos para fazer acontecer.

Os projetos / planos organizados a curto, médio e longo prazo têm sempre como objetivo fazer acreditar que serão operacionalizados de forma a fazer acontecer o resultado final.

Para que o projeto/plano seja funcional é fundamental a existência duma equipa coesa, unida e com objetivos bem definidos, onde a confiança, o respeito, a reciprocidade, o entendimento sejam uma constante em todos os instantes, de forma que nos momentos e circunstâncias boas ou menos boas sejam superados com novas estratégias e condições para fazer acontecer acreditando.


A parceria Ana Margarida Filipe/Ana Paula Costa ainda tem muito para dar ao atletismo regional, nacional e Internacional?

A paixão e o entusiasmo pelo atletismo é algo muito forte que nos une.

Considerando que a ANA FILIPE ainda é uma atleta muito jovem e com grande margem de progressão em termos desportivos, acredito que continuará na

modalidade por mais alguns anos proporcionando grandes momentos de alegria com o seu desempenho.

Por outro lado, para a Ana Filipe o atletismo tem sido um grande veículo de inclusão e integração na sociedade.

A auto estima e auto confiança da Ana Filipe ampliados com a prática desportiva tem sido uma mais-valia na elevação do otimismo e vontade de alcançar os objetivos e metas definidas tanto ao nível desportivo como pessoal.


Os sucessos da atleta Ana Margarida Filipe têm merecido o devido reconhecimento por parte da sociedade civil?

Desde a 1ª internacionalização em 2015 da atleta ANA FILIPE até á última (19ª) foi constante o reconhecimento da sociedade civil foi expressado de diversas formas: mensagens, homenagens, convites para participar em diferentes eventos.



Está na altura da política desportiva regional diferenciar pela positiva os chamados desportos individuais, em geral, e os atletas que conseguem resultados de dimensão europeia e mundial, em particular?

O Governo Regional, através da Direção Regional do Desporto tem apoiado o Atletismo adaptado e neste caso especifico a atleta ANA FILIPE.



Desmistificação da palavra atletismo ADAPTADO, porque realmente todo o atletismo é adaptado de acordo com o gênero e o escalão etário. Veja-se por exemplo a altura e distância das barreiras, o peso dos diversos engenhos, as diferentes distancias nas corridas e marcha.

As competições que a Ana Filipe tem participado a nível internacional é norteado pelo regulamento geral de competições idêntico ao que ocorreu em TORÚN na Polonia onde Portugal conquistou 3 medalhas de ouro.


Por outro lado, antes da Ana Filipe participar no Europeu em França, foi medalha de bronze no Campeonato Nacional de Esperanças da FPA (a atleta participou por mérito próprio por ter alcançado as marcas de participação exigidas pela FPA) no salto em altura que teve lugar em Pombal (no momento da prova alguns Técnicos presentes questionaram-me se a Ana estava a contar para as medalhas como era uma atleta ADAPTADA).


Esta medalha teve um significado especial por ser a 1a numa competição nacional dita de "normais" onde a Ana competiu em iguais circunstâncias com as demais presentes.

Infelizmente esta realidade ainda existe, e é preciso que apareçam muitas ANAS de forma que o desporto seja um veículo não apenas de inclusão social mas para as melhorias do seu desenvolvimento enquanto membros dum grupo minoritário e com direitos fundamentais para a preservação da sua igualdade e da sua dignidade enquanto cidadão




83 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page