top of page

Descomplicar: A Literacia em Saúde Mental

Caros leitores:

O meu nome é Susana Santos, sou Psicóloga Clínica e tenho um especial gosto pela intervenção com crianças e jovens.

Hoje estou aqui para vos falar de literacia em saúde mental.

Ao longo da minha prática clínica com a população mais jovem, tenho vindo a perceber a importância da literacia em saúde mental. A grande maioria dos jovens com quem me cruzo, tem muitas questões relacionadas com atuação do psicólogo clínico e revelam uma grande dificuldade em reconhecer sinais e sintomas do seu sofrimento psicológico, o que os leva, por vezes, a recusar ajuda.


Afinal, o que é isto da literacia em saúde mental?

A palavra ''literacia'', vem do latim literato, que significa ''culto; sábio''. A literacia, é a capacidade de usar a leitura e a escrita, como forma de adquirir conhecimentos.

Logo, a literacia em saúde mental, está relacionada com a nossa capacidade de adquirir conhecimentos acerca da saúde mental, para que possamos compreender e reconhecer que existem estratégias que podemos adotar, com o objetivo de promover ou melhorar a nossa saúde mental.

A literacia em saúde mental, pode surgir de várias formas e em vários contextos:

Quando procuramos combater o estigma em relação aos problemas de saúde mental, estamos a desconstruir preconceitos e algumas ideias erradas que ainda existem em torno das pessoas que sofrem com problemas psicológicos. Quantas vezes ouviu dizer que o psicólogo é para malucos? Quantas vezes teve receio ou vergonha de dizer a um amigo/familiar que precisava de consultar um psicólogo?



Todas estas questões fazem parte da literacia em saúde mental: quanto mais informados estamos, mais conscientes são as nossas decisões.

E é exatamente desta forma que a literacia em saúde mental funciona; ao estarmos informados e conscientes das nossas decisões acerca da nossa saúde mental, estamos a combater os mitos e preconceitos, estamos a promover estilos de vida mais saudáveis e estamos a fomentar a comunicação entre a população, para um assunto que deve ser discutido em todas as idades.


Nunca se falou tanto em saúde mental como atualmente. Devido à situação pandémica que todos estamos a viver, uma grande parte da população experimentou sentimentos de ansiedade, stress, tristeza e isolamento, uma sensação de angustia e medo do desconhecido.

Segundo informações retiradas do portal do SNS, entre abril de 2020 e abril de 2021, foram atendidas cerca de 75 mil chamadas, no âmbito da Linha de Aconselhamento Psicológico.

Falar sobre saúde mental é urgente e é necessário. É preciso preparar as nossas crianças e jovens, dotá-las de competências sociais e emocionais, combater o estigma associado à saúde mental e mostrar-lhes que um problema de saúde mental, deve ser levado a sério, tal como fazemos quando temos um problema de saúde físico.

Porque falar de saúde, é falar de saúde física e mental.

E, por aqui, ainda há tanto para aprender…

Até breve!


Susana Santos

Psicóloga Clínica

Membro Efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses nº 24251


189 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page